Acordei-me com os primeiros raios de sol, o relógio marcava 2hr antes do previsto, olhei pela janela e vi uma bela estrela entre o céu cinzento... Ela brilhava constantemente, identifico-me tanto com as estrelas, mesmo em suas constelações estão sempre tão só, seu brilho belo reflete meus sentimentos, que por muitos passam despercebidos. E acaba sempre tão de repente quanto surgiram, formando um buraco negro em minha alma. Sugando toda a felicidade ao meu redor!

O “Clã da Floresta” ainda estava a tocar uma suave e alegre melodia, o embalo das variantes envolvia-me a uma dança. O som daquele nervoso e solitário violino, que parecia chorar junto comigo toda dor que venho carregando em mim.


Eu tentei amá-lo com tudo o que eu pude, mesmo em segredo, a lua foi testemunha do quanto sofri por carregar este amor, do quanto quis tê-lo, do quanto desejei noite e dia, mas, chegou o momento de arrancar de dentro de mim, todo esse sentimento que me fere tanto. Meus sentimentos são invisíveis para aquele doce rapaz e seu coração já pertence certamente a outro alguém e nada mais poderei fazer do que esperar a madrugada chegar, para novamente com ele sonhar. É um completo suicídio continuar amando-o, estarei matando meu ser, meu coração, minha alma... A dor ao vê-lo cortejar outras donas é imensa e já não sei se posso esconder tal fato. Tento afastar-me, mas há uma enorme e dominadora força, que me puxa para perto dele novamente.


Passei parte do imaginável tempo, buscando de alguma forma arrancar essa doença do meu peito e percebi que já era noite, eu já estava ardendo em febre e não havia nenhum remédio ao meu lado...


Então vi as estrelas posicionadas sobre minha cabeça, a lua, sempre sorridente para mim... Ambas já estavam a brilhar neste vasto céu. E novamente, tu vens atormentar-me, pois o brilho de seus olhos lembra-me as estrelas... Sempre tão belas e solidárias as minhas necessidades, confortam-me nestas noites longas e frias. As estrelas trazem você para mais perto de mim, fecho os olhos e até posso sentir seu calor. Teu sorriso entorpece meus sentidos, fazendo-me delirar.


Em meio a estes delírios, procuro em minha imaginação um meio mais fácil de lhe ter ao meu lado. Mas então tua imagem passa por minha mente e parece que o mundo não gira... Tudo para e vejo somente você, sorrindo para mim.